Alimentação & Receitas

As ervas aromáticas ou ervas-de-cheiro são plantas, geralmente de pequenas dimensões, que apresentam diversas utilizações e propriedades. Devido à sua composição nutricional e funções que desempenham na saúde, as ervas aromáticas são um excelente substituto do sal (cloreto de sódio), conferindo sabores, aromas e cor às refeições.

A população adulta portuguesa o consumo médio de sal é de 10,7 g/dia, muito acima do valor máximo diário recomendado pela Organização Mundial de Saúde (5 g/dia). O elevado consumo de sal está fortemente relacionado com a hipertensão arterial, pelo que uma alimentação adequada é um dos pilares fundamentais, quer na prevenção quer no seu tratamento [5]. Reforça-se, por isto, a necessidade de alterações de comportamentos, quer no que diz respeito à exigência, pelo consumidor, da disponibilização de alimentos com menores teores de sal, quer no que diz respeito a um menor uso doméstico de sal recorrendo ao uso de ervas aromáticas. «Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável Ervas aromáticas – Uma estratégia para a redução do sal na alimentação dos Portugueses, 2014»

Na Insuficiência Renal Crónica, a utilização de sal na confeção e no tempero dos alimentos, torna a vida do doente renal, mais difícil, prejudicando quer o controlo de tensão arterial quer o control da ingestão de líquidos. Os rins são a principal via pela qual o sódio é excretado.

Se a pessoa está no último estádio da DRC e está em programa regular de hemodiálise / diálise peritoneal, um regime alimentar pobre em sódio pode ser prescrito, de modo a controlar a pressão arterial e o volume de líquidos. Ao se controlar o sódio, evitam-se as cãibras e as hipotensões durante as sessões de hemodiálise.

 

Doentes em hemodiálise e diálise peritoneal devem restringir o consumo de Sódio de 1,8g a 2,3g/dia. - A recomendação da ingestão de sódio é individualizada dependendo do volume e das perdas urinárias. O excesso de ingestão de sódio pode provocar um maior ganho de peso interdialitico, edema, HTA e insuficiência cardíaca.

 

Para um dieta mais agradavel utilize condimentos e ervas aromáticas, estas melhoram a sabor dos alimentos e ao mesmo tempo diminuem a sensação de sede. É impressionante a rapidez com que o seu paladar se adapta à mudança de sabor.

Ervas aromáticas e as especiarias têm variadíssimas utlizações, nomeadamente em pratos de carne, aves, peixes, ovos, batatas, arroz.

 

 

A quantidade de sódio dos produtos precisa ser multiplicada por 2,5 para termos o equivalente em sal de cozinha. Um alimento com 500 mg de sódio representa 1250mg ou 1,25 g de sal.​

 

As ervas aromáticas são fornecedoras de proteínas, fibras, componentes voláteis (óleos essenciais), vitaminas (A, C e complexo B), minerais (cálcio, fósforo, sódio, potássio e ferro) e fitoquímicos (substâncias bioativas presentes nas plantas em pequenas quantidades, que atuam como antioxidantes, bactericidas, antivíricos, fitoesteróis e indutores ou inibidores de enzimas). Mesmo considerando os níveis relativamente baixos de ingestão de ervas aromáticas, muitas delas são reconhecidas como excelentes fontes de antioxidantes naturais e, portanto, em última análise, o potencial impacto biológico deste conteúdo, não pode ser ignorado. Os fitoquímicos são um dos principais grupos de antioxidantes presentes nas ervas aromáticas (ex. orégão, tomilho, manjerona, sálvia, manjericão, funcho, coentro. «Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável Ervas aromáticas – Uma estratégia para a redução do sal na alimentação dos Portugueses, 2014»

Vários estudos indicam que os fitoquímicos, especialmente os compostos fenólicos, parecem ser os principais responsáveis pelas propriedades atribuídas às ervas aromáticas, nomeadamente na prevenção de patologias cardiovasculares e cancro, assim como alterações do sistema reprodutivo e nervoso, e ainda como estimulante do sistema digestivo e potenciador do sistema imunitário. «Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável Ervas aromáticas – Uma estratégia para a redução do sal na alimentação dos Portugueses, 2014»

 

Salsa
Alho
Cebola
Tomilho
Hortelã
Manjericão
Cebolinho
Coentros
Louro
Noz-moscada
Pimenta
Açafrão
Sumo de limão
 

 

Publicado: portaldadialise | 2016-11-21 00:00 Última atualização: 2016-11-21 12:16:51 Fonte: Tags : Alimentação
Partilhar:
Portal da Diálise

"Privilegia informação clara sobre a doença renal, assentando numa base de conhecimentos científicos actualizados"

Artigos Relacionados
Comentários