Notícias

A época do verão é uma altura em que as pessoas têm mais tendência para os excessos como a alimentação desequilibrada que se leva para a praia, o consumo excessivo de gelados e marisco e os churrascos compostos por carne ou peixe repleta de sal.

Os doentes com insuficiência renal crónica devem ter cuidado com a alimentação, e também cautela para não correrem riscos de desnutrição.

 

“A tendência de maior consumo de sal pode afectar a saúde do sistema cardiovascular e consequentemente do rim. Uma boa alimentação é fundamental para reduzir as complicações no doente renal e melhorar a sua qualidade de vida”

 

Uma das funções dos rins é regular a quantidade de potássio no sangue: estes são responsáveis por excretar 90% da carga ingerida de potássio, sendo o restante eliminado através das fezes. Os iões de potássio são filtrados no glomérulo: 65% da reabsorção ocorre no túbulo proximal. Quando os rins não são capazes de cumprir esta função de forma eficaz, o nível de potássio no sangue sobe.

 

O potássio e a insuficiência renal?

Quando os níveis ficam muito altos, o doente tende a sentir debilidade muscular, tremores e fadiga e pode correr risco de vida. Uma alimentação saudável e regrada é parte fundamental do plano de tratamento dos doentes com insuficiência renal crónica, além da terapia farmacológica e dos tratamentos convencionais (diálise, hemodiálise e transplante renal).

Em Portugal, estima-se que 800 mil pessoas sofram de doença renal crónica. A progressão da doença é muitas vezes silenciosa, o que leva o doente a recorrer ao médico tardiamente, já sem qualquer possibilidade de recuperação.

 

Recomendações:

  • Comer lentamente, mastigando bem;

  • Procurar estabelecer horários regulares para as refeições, comendo todos os dias à mesma hora.

  • É importante que se pese os alimentos para conhecer a quantidade que se pode ingerir.

  • É aconselhável a prática diária de exercício físico, de acordo com as suas possibilidades.

  • Para além disso, alguns alimentos devem ser proibidos na sua alimentação de um de um doente em tratamento: queijo salgado e rico em potássio e fósforo; produtos de charcutaria (presunto, carnes salgadas e fumadas); conservas ou concentrados de carne e peixe; peixe salgado ou fumado, mariscos e crustáceos; sopas instantâneas, purés instantâneos, pratos comercializados; cacau, chocolate e gelados, não abusar dos chamados açúcares simples como o açúcar, caramelo, mel, compotas; gorduras salgadas como a manteiga salgada, banha e toucinho.

  • Relativamente ao consumo de sal, tente tirar o saleiro da mesa; substitua o sal por condimentos e ervas como a salsa, alecrim, orégãos, e outros; leia o rótulo dos alimentos para verificar a quantidade de sódio porque alguns alimentos processados concentram tanto sódio que uma única porção tem uma quantidade superior à recomendada para a ingestão diária.

 

Com a simples alteração dos hábitos de vida, é possível minimizar um conjunto de complicações associadas à patologia. 

Publicado: portaldadialise | 2017-05-02 17:49 Última atualização: 2017-05-02 18:19:26 Fonte: Tags : Alimentação, Potássio, Verão
Partilhar:
Portal da Diálise

"Privilegia informação clara sobre a doença renal, assentando numa base de conhecimentos científicos actualizados"

Artigos Relacionados
Comentários