Alimentação & Receitas

A pêra cultiva-se na europa há vários séculos, existindo milhares de variedades diferentes, cerca de cinco mil, das quais se comercializam apenas algumas.

 

O seu consumo pode ser feito durante quase todo o ano, com incidência no verão, altura da colheita da maior parte das variedades.

 

Trata-se de um fruto pouco ácido que apresenta um elevado teor de vitaminas do grupo B, ácido fólico, pectina e potássio, sendo um alimento facilitador da digestão e diurético.

 

A Pêra Rocha, tão portuguesa, é um dos poucos frutos com Denominação de Origem Protegida (DOP) que, por atribuição da União Europeia, só pode ser cultivada em Portugal. Com origem no ano de 1836, no concelho de Sintra, onde esta variedade surgiu casualmente na propriedade de Pedro António Rocha, hoje a região do país que se identifica mais com a sua produção é a região Oeste e é comercializada para todo o mundo.

 

Com uma polpa branca, rija, firme, doce e sumarenta, é um fruto muito versátil na cozinha, ligando bem com saladas, a acompanhar queijos e presunto e em guisados. Nas sobremesas são inúmeras as suas aplicações: tartes, bolos, pastéis, em calda, compotas, etc...

 

O potássio está presente em quase todos os alimentos, mas é amplamente  conhecido por estar em maior concentração nas frutas, produtos hortícolas, tubérculos, leguminosas e também em alguns alimentos de origem animal.

 

Ingredientes

  • 1 pêra Rocha

  • ½ sumo de limão

  • 1 colher de sobremesa de açúcar amarelo

  • 1 queijo de cabra  (alimento contêm grande quantidades de sódio)

  • 2 fatias de pão saloio

  • Azeite q.b.

  • Pistácios q.b.

  • Orégãos q.b.

  • Mel – opcional 

    O mel é um alimento que para além do alto valor energético proveniente maioritariamente de açúcares simples (glicose e frutose), possui também substâncias benéficas ao equilíbrio do nosso organismo.  É um “antibiótico natural” com ação expectorante (não ultrapassar as 2 colheres sopa/dia).

 

A fruta assada não perde potássio, pelo que o seu consumo equivale a comer uma peça de fruta.

 

Modo de Confeção

Corte a pêra em rodelas, finas, sem descascar. Numa frigideira, leve a ferver o sumo de limão e o açúcar. Acrescente as fatias de pêra e deixe caramelizar um pouco. Reserve.

Torre ligeiramente as fatias de pão. Pincele com azeite.

Corte o queijo em fatias finas. Coloque em cima do pão e acrescente as rodelas de pêra. Polvilhe com os pistácios picados grosseiramente e os orégãos. Caso queira, pode acrescentar um fio de mel. Leve ao forno a 180ºC, durante 5 minutos, para tostar.

 

Para evitar elevadas concentrações de potássio no sangue, o doente renal deve conhecer os alimentos com maior teor de potássio, assim como algumas técnicas de redução do teor de potássio nos alimentos, como a técnica dupla cozedura.

 

É habitual iniciar a restrição do potássio alimentar quando a TFG é inferior a 30 ml/min/1,73 m2 , ajustando o aporte de potássio para valores inferiores a 3000 mg/dia (8 a 17 mg/kg de peso/dia)  Beto JA, Bansal VK. Medical nutrition therapy in chronic kidney failure: integrating clinical practice guidelines. J Am Diet Assoc. 2004;104(3):404-9.

 

 

Fósforo proveniente de alimentos vegetais (leguminosas, cereais e frutos oleaginosos) tem uma menor absorção.

 

Fruta da Época

 

 

Nota:

Não deve prescindir do apoio do seu dietista/nutricionista que o auxiliará a conhecer os alimentos mais ricos em potássio, quais os recomendados e quais a porções indicadas, adequadas e seguras para si, no seu dia-a-dia, com especial atenção e cuidado no período em que fica mais tempo (fim semana) sem fazer hemodiálise.

Publicado: Mataloto | 2017-11-28 16:00 Última atualização: 2017-11-28 17:45:04 Fonte: Tags : Alimentação, Receita
Partilhar:
Cláudia Silva Mataloto

 

A "Fruta da Época", mais do que uma marca e do que uma rubrica no nosso portal, é um estilo de vida que vai conquistar todos aqueles que valorizam uma alimentação saudável, tendo por base a fruta, consumida de preferência na sua época de frutificação.

A fruta pode ser consumida de diferentes formas e não apenas crua. Em pratos salgados, doces ou em bebidas. A criatividade e a sua conjugação com outros ingredientes podem fazer do seu consumo uma agradável experiência, mesmo para quem não seja adepto deste tipo de alimentos, em particular as crianças. As receitas da "Fruta da Época" vão mostrar-lhe que uma fruta não é apenas uma fruta, mas sim uma experiência deliciosa que pode ser partilhada.

Artigos Relacionados
Comentários