Hemodiálise

 

Perguntas Frequentes

 

O QUE É HEMODIÁLISE ?

Quando os rins deixam de funcionar, a hemodiálise surge como uma opção de tratamento que permite remover as toxinas e o excesso de água do seu organismo. Nesta técnica depurativa, uma membrana artificial é o elemento principal de um dispositivo designado dialisador, comummente conhecido por “rim artificial”

O QUE É UMA FÍSTULA ARTERIO-VENOSA? (FAV)

A fístula AV é um tipo de acesso que envolve uma ligação direta entre uma artéria e uma veia do próprio doente. A ligação criada cirurgicamente é designada por anastomose em regra geral, é efectuada imediatamente abaixo da pele.  Um acesso vascular é um sistema criado ou implantado cirurgicamente, através do qual o sangue pode ser extraído do organismo com segurança, transportado no circuito extracorporal e devolvido ao corpo. O sucesso da hemodiálise depende muito da adequação do fluxo de sangue através do dialisador. Um acesso vascular disfuncional diminui a adequação da diálise, aumentando assim a morbilidade e a mortalidade dos doentes. Por isso, um acesso vascular funcional é crucial e tem de ser assegurado.  É o acesso vascular permanente mais seguro e mais duradouro para a hemodiálise, é a que proporciona melhores resultados. A anastomose permite que o sangue da artéria se desvie e entre directamente na veia mais superficial. Consequentemente, a veia distende-se de forma anômala devido à elevada pressão criada pelo fluxo sanguíneo arterial. Esta veia arterializada e distendida é a chamada fístula artério-venosa.  Existem sobretudo três tipos de fístulas que têm o nome da artéria e veia utilizada na sua construção. FAV rádio-cefálica ( mais vulgar ) FAV cúbito-basílica ( muito rara ) FAV bráquio-cefálica

Publicado: portaldadialise | 2017-03-20 14:15 Última atualização | 2017-03-20 19:00 Imagem | © MEYER-HAYOZ Design Engineering
Partilhar: